Uma Das Formas Que Bergson

Reza February 3, 2023
Schema su Bergson e la distinzione fondamentale Mappa concettuale su

O filósofo francês Henri Bergson (1859-1941) é conhecido por suas contribuições para as áreas da filosofia, da literatura e da psicologia. Uma das suas principais ideias é a distinção entre o tempo objetivo e o tempo subjetivo, que ele desenvolveu em sua obra “Matéria e Memória” (1896).

O Tempo Objetivo e o Tempo Subjetivo

De acordo com Bergson, o tempo objetivo é aquele que é medido por relógios e que pode ser dividido em unidades discretas, como segundos, minutos e horas. Esse tempo é homogêneo e mensurável e é utilizado principalmente pelas ciências naturais e exatas.

Por outro lado, o tempo subjetivo é o tempo vivido, o tempo da experiência pessoal. Esse tempo não pode ser medido objetivamente, pois depende da percepção e da memória do indivíduo. Bergson argumenta que o tempo subjetivo não pode ser dividido em unidades discretas, pois é contínuo e fluido.

Segundo Bergson, o tempo objetivo é uma abstração que ignorar a riqueza e a complexidade do tempo subjetivo. Ele argumenta que a experiência humana do tempo é caracterizada por uma continuidade e uma fluidez que não podem ser capturadas pelas medidas objetivas de tempo. Essa distinção entre tempo objetivo e tempo subjetivo tem implicações importantes para a compreensão da natureza da consciência e da percepção.

A Intuição

Uma das formas que Bergson propõe para acessar o tempo subjetivo é através da intuição. Para Bergson, a intuição é uma forma de conhecimento que não depende do raciocínio ou da análise conceitual, mas sim da experiência direta e imediata. Ele argumenta que a intuição permite que o indivíduo acesse o tempo subjetivo, pois permite que ele se conecte diretamente com a experiência da duração.

Bergson define a duração como uma qualidade do tempo subjetivo que não pode ser reduzida a unidades discretas. A duração é a experiência da continuidade e da fluidez do tempo, que se manifesta na nossa experiência da memória e da percepção. Para Bergson, a intuição da duração é a chave para a compreensão da natureza da consciência e da percepção.

For more information, please click the button below.

A Crítica de Bergson à Ciência

Uma das razões pelas quais Bergson propõe a distinção entre tempo objetivo e tempo subjetivo é sua crítica à ciência moderna. Ele argumenta que a ciência moderna se concentra exclusivamente no tempo objetivo, ignorando a riqueza e a complexidade do tempo subjetivo. Segundo Bergson, essa abordagem leva a uma compreensão limitada e distorcida da natureza da realidade.

Bergson argumenta que a ciência moderna reduz a realidade a uma série de objetos e eventos isolados, ignorando a sua continuidade e fluidez. Ele propõe que a realidade é uma totalidade dinâmica e em constante evolução, que não pode ser capturada pelas abstrações da ciência moderna.

Conclusão

Uma das principais contribuições de Bergson para a filosofia é a distinção entre tempo objetivo e tempo subjetivo. Ele argumenta que o tempo subjetivo é uma dimensão essencial da experiência humana do tempo, que não pode ser reduzida às medidas objetivas de tempo.

Bergson propõe a intuição como uma forma de acesso ao tempo subjetivo, argumentando que a intuição permite que o indivíduo se conecte diretamente com a experiência da duração.

Por fim, a crítica de Bergson à ciência moderna destaca a importância de uma abordagem mais ampla e holística da realidade, que leve em conta tanto o tempo objetivo quanto o tempo subjetivo.

FAQs

1. Por que Bergson critica a ciência moderna?

Bergson critica a ciência moderna por reduzir a realidade a uma série de objetos e eventos isolados, ignorando a sua continuidade e fluidez. Ele propõe que a realidade é uma totalidade dinâmica e em constante evolução, que não pode ser capturada pelas abstrações da ciência moderna.

2. Como a intuição pode ajudar a acessar o tempo subjetivo?

Para Bergson, a intuição é uma forma de conhecimento que não depende do raciocínio ou da análise conceitual, mas sim da experiência direta e imediata. Ele argumenta que a intuição permite que o indivíduo acesse o tempo subjetivo, pois permite que ele se conecte diretamente com a experiência da duração.

3. Qual é a importância da distinção entre tempo objetivo e tempo subjetivo?

A distinção entre tempo objetivo e tempo subjetivo é importante porque destaca a diferença entre a medida objetiva de tempo e a experiência pessoal do tempo. Bergson argumenta que a experiência humana do tempo é caracterizada por uma continuidade e uma fluidez que não podem ser capturadas pelas medidas objetivas de tempo. Essa distinção tem implicações importantes para a compreensão da natureza da consciência e da percepção.

Related video of uma das formas que bergson

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait