"Tudo Me É Lícito, Mas Nem Tudo Me Convém": Um Estudo Sobre Liberdade E Responsabilidade

Reza October 8, 2021
Todo me é lícito mas não tudo convém IMAGENS BIBLICAS

A frase “Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém” é uma citação bíblica encontrada na primeira carta de Paulo aos Coríntios, capítulo 10, verso 23. Embora seja uma sentença curta, ela traz consigo uma reflexão profunda sobre a relação entre liberdade e responsabilidade.

Liberdade e responsabilidade

Em nossa sociedade, a liberdade é vista como um valor fundamental. Temos o direito de escolher nossas crenças, nossas amizades, nossos hobbies, nossa profissão e tantas outras coisas que fazem parte de nossa vida. Esse direito é garantido pela Constituição Federal, que prevê a liberdade de pensamento, de expressão, de associação, entre outras.

No entanto, a liberdade não é absoluta. Ela está sempre condicionada pelo respeito aos direitos dos outros e pela responsabilidade de nossas escolhas. Não podemos usar nossa liberdade para agredir, difamar, roubar ou prejudicar outras pessoas. E não podemos simplesmente fazer o que queremos sem pensar nas consequências de nossas ações.

É nesse sentido que a frase de Paulo ganha importância. Ela reconhece que tudo é lícito, ou seja, temos o direito de fazer o que quisermos. Mas nem tudo nos convém, ou seja, nem tudo é bom para nós ou para os outros. Devemos ter discernimento para escolher o que é melhor, tanto para nós mesmos como para a sociedade como um todo.

Estudo e discernimento

O discernimento é uma habilidade que se adquire com a experiência e o conhecimento. Quanto mais estudamos, mais aprendemos sobre as consequências de nossas escolhas e sobre o impacto que elas têm em nós e nos outros. E quanto mais conhecemos, mais somos capazes de fazer escolhas conscientes e responsáveis.

O estudo, portanto, é fundamental para o desenvolvimento do discernimento. Ele nos ajuda a compreender as diferentes perspectivas sobre um assunto, a avaliar as evidências e a tomar decisões informadas. E isso é especialmente importante em uma época em que somos bombardeados por informações de todos os lados, muitas vezes contraditórias e enganosas.

For more information, please click the button below.

Além disso, o estudo nos ajuda a conhecer a nós mesmos. Ao aprendermos sobre a história, a cultura, a filosofia e outras áreas do conhecimento, também aprendemos sobre nossos próprios valores, crenças e preconceitos. Isso nos permite questionar nossas próprias opiniões e estar abertos ao diálogo e ao debate.

Exemplos práticos

Para ilustrar a importância do discernimento na prática, podemos pensar em algumas situações do cotidiano.

Consumo de álcool

O consumo de álcool é legal e, portanto, lícito. Mas nem todos os tipos de consumo nos convêm. Beber em excesso pode levar a problemas de saúde, acidentes de trânsito, brigas e outros riscos. Por isso, é importante ter discernimento para escolher a quantidade e o momento adequados para beber, e para não pressionar outras pessoas a beberem contra sua vontade.

Uso de redes sociais

O uso de redes sociais também é lícito, e muitas vezes necessário para manter contato com amigos, familiares e colegas de trabalho. Mas nem todas as formas de uso nos convêm. Ficar horas navegando sem um propósito definido pode levar a procrastinação, perda de tempo e até mesmo a problemas de saúde mental. Por isso, é importante ter discernimento para usar as redes sociais de forma consciente e equilibrada, definindo horários e objetivos claros.

Votação

O direito ao voto é uma das formas mais importantes de exercer nossa liberdade e responsabilidade cívica. Mas nem todas as escolhas nos convêm. Votar em candidatos despreparados, corruptos ou que promovem o ódio e a intolerância pode levar a consequências graves para nossa sociedade como um todo. Por isso, é importante ter discernimento para avaliar as propostas e histórico dos candidatos, e para votar de forma consciente e informada.

Conclusão

A frase “Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém” nos lembra que a liberdade é um valor importante, mas que sua realização está condicionada pela responsabilidade e pelo discernimento. O estudo é uma das formas mais importantes de desenvolvermos essa habilidade, nos ajudando a compreender as consequências de nossas escolhas e a escolher o que é melhor para nós e para a sociedade como um todo.

FAQs

1. O que significa “tudo me é lícito, mas nem tudo me convém”?

A frase é uma citação bíblica encontrada na primeira carta de Paulo aos Coríntios, capítulo 10, verso 23. Ela reconhece que temos o direito de fazer o que quisermos, mas que nem tudo é bom para nós ou para os outros. Devemos ter discernimento para escolher o que é melhor, tanto para nós mesmos como para a sociedade como um todo.

2. Por que o estudo é importante para o discernimento?

O estudo nos ajuda a compreender as diferentes perspectivas sobre um assunto, a avaliar as evidências e a tomar decisões informadas. E isso é especialmente importante em uma época em que somos bombardeados por informações de todos os lados, muitas vezes contraditórias e enganosas. Além disso, o estudo nos ajuda a conhecer a nós mesmos, questionando nossas próprias opiniões e estando abertos ao diálogo e ao debate.

3. Como aplicar o discernimento na prática?

O discernimento pode ser aplicado em diversas situações, desde o consumo de álcool até o voto nas eleições. Em cada caso, é importante avaliar as possíveis consequências de nossas escolhas, tanto para nós mesmos como para as outras pessoas. Devemos buscar informações confiáveis e considerar diferentes perspectivas, questionando nossos próprios preconceitos e estando abertos ao diálogo e ao debate.

Related video of tudo me é lícito mas nem tudo me convém estudo

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait