Por Que Liesel Roubava Livros No Filme?

Reza August 2, 2021
'A menina que roubava livros', filme baseado no livro, estreia em

No filme “A menina que roubava livros” (The Book Thief, em inglês), Liesel Meminger é uma jovem alemã que foi adotada por uma família durante a Segunda Guerra Mundial. Ela é uma garota curiosa e inteligente que, apesar de sua pouca idade, ama ler e aprender. No entanto, durante a guerra, livros eram proibidos e difíceis de conseguir, o que levou Liesel a roubar livros sempre que possível. Mas por que ela fazia isso?

A busca por conhecimento

Desde o início do filme, percebemos que Liesel é uma garota que tem muita sede de conhecimento. Ela quer aprender a ler e escrever, e tem uma grande curiosidade sobre o mundo ao seu redor. Infelizmente, a escola não é uma opção para ela, já que seu pai adotivo é contra o regime nazista e se recusa a enviar seus filhos para a escola.

Por isso, Liesel encontra nos livros uma forma de saciar sua sede de conhecimento. Ela lê tudo o que encontra pela frente, desde cartazes de propaganda nazista até livros que encontra escondidos em porões ou doados por pessoas que querem se livrar deles. Através da leitura, Liesel descobre um mundo de possibilidades e se torna cada vez mais apaixonada pelos livros.

Assim, quando ela tem a oportunidade de roubar um livro, ela não hesita em fazê-lo. Para Liesel, os livros são uma forma de escapar da realidade sombria da guerra e aprender mais sobre o mundo que a cerca.

A força da imaginação

Outra razão pela qual Liesel roubava livros era a força da imaginação. Durante a guerra, a vida era dura e muitas vezes cruel, e Liesel precisava encontrar uma forma de se manter sã em meio a tanta adversidade.

Os livros eram uma forma de escapar da realidade e mergulhar em um mundo de fantasia. Eles permitiam que Liesel sonhasse com um futuro melhor e se conectasse com personagens que tinham histórias parecidas com a sua. Além disso, a leitura também era uma forma de se conectar com outras pessoas, como seu amigo Rudy, que adorava ouvir as histórias que ela contava sobre os livros que lia.

For more information, please click the button below.

Assim, os livros não eram apenas uma forma de aprendizado para Liesel, mas também uma forma de escapar da realidade e encontrar conforto em meio ao caos da guerra.

A resistência contra o nazismo

Por fim, uma das razões pelas quais Liesel roubava livros era a sua resistência contra o regime nazista. Ela e sua família adotiva eram contra o nazismo e as ideias que ele pregava, e viam nos livros uma forma de resistência.

Os livros eram proibidos pelo regime nazista porque poderiam influenciar as pessoas a pensar de forma diferente do que era preconizado pelo partido. Assim, Liesel via no ato de roubar livros uma forma de desafiar o regime e lutar contra a opressão.

Além disso, os livros também eram uma forma de manter a cultura e a história viva em meio à guerra. Liesel e sua família viam nos livros uma forma de preservar a memória dos povos que estavam sendo exterminados pelo nazismo, e de manter viva a esperança por um futuro melhor.

Conclusão

Assim, podemos concluir que Liesel roubava livros por diversas razões, que iam desde a busca por conhecimento até a resistência contra o nazismo. Para ela, os livros eram uma forma de escapar da realidade sombria da guerra e encontrar conforto em meio ao caos. Além disso, os livros também eram uma forma de resistência contra o regime opressor, uma forma de manter viva a cultura e a história em meio à destruição.

FAQs

1. O que acontecia com as pessoas que eram pegas roubando livros durante a guerra?

Quem fosse pego roubando ou distribuindo livros durante a guerra corria o risco de ser preso, torturado ou até mesmo morto pelo regime nazista. Isso porque os livros eram considerados uma ameaça ao regime, já que podiam influenciar as pessoas a pensar de forma diferente do que era pregado pelo partido.

2. Como os livros ajudavam as pessoas a resistirem contra o regime nazista?

Os livros eram uma forma de resistência porque representavam uma ameaça ao regime nazista. Eles podiam influenciar as pessoas a pensar de forma diferente do que era pregado pelo partido, e por isso eram proibidos e difíceis de conseguir. Quem roubava ou distribuía livros estava desafiando o regime e lutando contra a opressão.

3. Por que os livros eram proibidos durante a guerra?

Os livros eram proibidos durante a guerra porque podiam influenciar as pessoas a pensar de forma diferente do que era pregado pelo partido nazista. O regime via nos livros uma ameaça à sua ideologia e por isso proibiu a sua circulação. Além disso, os livros também eram difíceis de conseguir porque muitas vezes eram queimados em fogueiras públicas como forma de propaganda nazista.

Related video of porque liesel roubava livros filme

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait