O Movimento Pela Reforma Sanitária Eclodiu Na Década De 1970

Reza August 4, 2022
Documentário 30 anos Conasems YouTube

O movimento pela reforma sanitária teve início na década de 1970 no Brasil, sendo impulsionado principalmente pelos profissionais da saúde e pelos movimentos sociais que lutavam por uma saúde pública de qualidade para todos os cidadãos.

Contexto histórico

No final da década de 1960 e início da década de 1970, o Brasil vivia um período de intensa repressão política, com o regime militar no poder desde 1964. Nesse contexto, a luta pelos direitos sociais e pela democracia se intensificou, e o movimento sanitário foi uma das manifestações desse processo.

Nesse período, a saúde pública no Brasil era marcada por graves problemas, como a falta de infraestrutura nas unidades de saúde, a escassez de profissionais e a baixa qualidade do atendimento prestado à população. Além disso, o sistema de saúde era altamente segmentado, com diferentes níveis de acesso e qualidade de atendimento para os diferentes estratos sociais.

Principais demandas do movimento

O movimento pela reforma sanitária tinha como principal objetivo a construção de um sistema de saúde público, universal, integral e de qualidade, que garantisse o acesso aos serviços de saúde para toda a população, independentemente de sua condição social ou econômica.

Entre as principais demandas do movimento, estavam:

  • Criação de um sistema de saúde único e integrado;
  • Garantia do acesso aos serviços de saúde para toda a população;
  • Ampliação da rede de serviços de saúde e melhoria da qualidade do atendimento;
  • Valorização dos profissionais de saúde e melhoria das condições de trabalho;
  • Participação popular na gestão do sistema de saúde;
  • Controle social sobre o sistema de saúde;
  • Integração entre as políticas de saúde e as políticas sociais em geral.

Principais conquistas do movimento

O movimento pela reforma sanitária foi responsável por importantes conquistas na área da saúde pública no Brasil. Dentre elas, destacam-se:

For more information, please click the button below.
  • A criação do Sistema Único de Saúde (SUS) em 1988, que garante o acesso universal e gratuito aos serviços de saúde para toda a população;
  • A aprovação da Constituição Federal de 1988, que reconhece a saúde como um direito de todos e um dever do Estado;
  • A ampliação da rede de serviços de saúde, com a construção de novos hospitais e unidades básicas de saúde;
  • A criação de políticas públicas de prevenção e controle de doenças, como a campanha de vacinação em massa contra a poliomielite;
  • A valorização dos profissionais de saúde, com a criação de planos de carreira e a melhoria das condições de trabalho;
  • A participação popular na gestão do sistema de saúde, com a criação dos conselhos de saúde;
  • O controle social sobre o sistema de saúde, com a criação de mecanismos de participação e fiscalização da população;
  • A integração entre as políticas de saúde e as políticas sociais em geral, com a criação de programas como o Bolsa Família, que busca garantir o acesso da população mais vulnerável às políticas públicas em geral.

Desafios atuais

Apesar das importantes conquistas do movimento pela reforma sanitária, ainda há muitos desafios a serem enfrentados na área da saúde pública no Brasil. Dentre os principais desafios, destacam-se:

  • A falta de investimento público na saúde, que resulta em baixa qualidade do atendimento e em longas filas de espera;
  • A precarização do trabalho dos profissionais de saúde, com salários baixos e condições de trabalho inadequadas;
  • A fragmentação do sistema de saúde, com diferentes níveis de atendimento e qualidade de serviço para os diferentes estratos sociais;
  • A falta de acesso aos serviços de saúde por parte da população mais vulnerável, como os moradores de áreas rurais e os indígenas;
  • A necessidade de ampliação da cobertura de serviços de saúde, principalmente nas áreas de atenção básica e prevenção de doenças;
  • A necessidade de ampliação da participação popular na gestão do sistema de saúde, garantindo o controle social sobre as políticas públicas na área da saúde.

Conclusão

O movimento pela reforma sanitária teve um papel fundamental na construção do sistema de saúde público e universal no Brasil, garantindo o acesso aos serviços de saúde para toda a população. Apesar das importantes conquistas, ainda há muitos desafios a serem enfrentados na área da saúde pública, como a falta de investimento público na saúde e a precarização do trabalho dos profissionais de saúde. É fundamental que a sociedade continue lutando por uma saúde pública de qualidade e por políticas que garantam o acesso universal e integral aos serviços de saúde.

FAQs

1. Qual foi o principal objetivo do movimento pela reforma sanitária?

O principal objetivo do movimento pela reforma sanitária era a construção de um sistema de saúde público, universal, integral e de qualidade, que garantisse o acesso aos serviços de saúde para toda a população, independentemente de sua condição social ou econômica.

2. Quais foram as principais conquistas do movimento pela reforma sanitária?

Dentre as principais conquistas do movimento pela reforma sanitária, destacam-se a criação do Sistema Único de Saúde (SUS) em 1988, a aprovação da Constituição Federal de 1988, que reconhece a saúde como um direito de todos e um dever do Estado, a ampliação da rede de serviços de saúde, a criação de políticas públicas de prevenção e controle de doenças, a valorização dos profissionais de saúde, a participação popular na gestão do sistema de saúde, o controle social sobre o sistema de saúde e a integração entre as políticas de saúde e as políticas sociais em geral.

3. Quais são os principais desafios atuais na área da saúde pública no Brasil?

Entre os principais desafios atuais na área da saúde pública no Brasil, destacam-se a falta de investimento público na saúde, a precarização do trabalho dos profissionais de saúde, a fragmentação do sistema de saúde, a falta de acesso aos serviços de saúde por parte da população mais vulnerável, a necessidade de ampliação da cobertura de serviços de saúde e a necessidade de ampliação da participação popular na gestão do sistema de saúde.

Related video of o movimento pela reforma sanitária eclodiu na década de 1970

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait