O Aumento De Dsts Entre Jovens Brasileiros

Reza October 24, 2021
Aumento das DST’s entre os jovens Redação do Enem

As doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) são um problema de saúde pública em todo o mundo e, infelizmente, o Brasil não é exceção. Nos últimos anos, tem havido um aumento significativo no número de jovens brasileiros que são diagnosticados com DSTs. Este é um problema sério que requer atenção e ação imediata.

O que são DSTs?

DSTs são infecções que são transmitidas de pessoa para pessoa durante o contato sexual. Existem muitos tipos diferentes de DSTs, incluindo clamídia, herpes genital, gonorreia, sífilis e HIV / AIDS. Algumas DSTs podem ser curadas com tratamento adequado, enquanto outras são incuráveis e podem ter consequências graves para a saúde. É importante lembrar que muitas DSTs não apresentam sintomas imediatos, o que significa que as pessoas podem estar infectadas e não saberem.

Por que os jovens estão em risco?

Os jovens são particularmente vulneráveis às DSTs por várias razões. Em primeiro lugar, muitos jovens estão apenas começando a experimentar a atividade sexual e podem não estar cientes dos riscos envolvidos. Eles podem não saber como se proteger adequadamente contra as DSTs ou podem sentir vergonha de falar sobre o assunto com um parceiro ou profissional de saúde. Além disso, muitos jovens têm múltiplos parceiros sexuais, o que aumenta significativamente o risco de infecção.

Quais são os números?

Os números são alarmantes. Segundo dados do Ministério da Saúde, houve um aumento de 20% no número de casos de DSTs entre jovens com idade entre 15 e 24 anos entre 2010 e 2016. Em 2016, foram registrados mais de 300 mil casos de clamídia, mais de 70 mil casos de gonorreia e mais de 13 mil casos de sífilis nessa faixa etária.

Por que há um aumento?

Há várias razões pelas quais há um aumento nas DSTs entre jovens brasileiros. Uma das principais razões é a falta de educação sexual adequada. Muitos jovens não recebem informações precisas e abrangentes sobre como se proteger contra as DSTs e como reconhecer os sinais e sintomas de uma infecção. Além disso, muitos jovens não têm acesso a serviços de saúde sexual confidenciais e acessíveis. Eles podem ter dificuldade em encontrar um médico ou clínica que possa fornecer aconselhamento e testes de DSTs sem julgamento ou estigma.

O que pode ser feito?

Para reduzir o número de casos de DSTs entre jovens brasileiros, é necessário um esforço conjunto por parte do governo, profissionais de saúde e educadores. Algumas ações que podem ser tomadas incluem:

For more information, please click the button below.
  • Melhorar a educação sexual nas escolas
  • Aumentar o acesso a serviços de saúde sexual
  • Garantir que os serviços de saúde sexual sejam confidenciais e sem estigma
  • Promover o uso consistente de preservativos
  • Fornecer informações precisas e abrangentes sobre DSTs e como preveni-las
  • Reduzir o estigma associado às DSTs

Conclusão

O aumento de DSTs entre jovens brasileiros é um problema sério que requer atenção e ação imediata. É importante que o governo, os profissionais de saúde e os educadores trabalhem juntos para melhorar a educação sexual, aumentar o acesso aos serviços de saúde sexual e reduzir o estigma associado às DSTs. Somente através de um esforço conjunto podemos reduzir o número de casos de DSTs e proteger a saúde dos jovens brasileiros.

FAQs

1. Quais são as DSTs mais comuns entre jovens brasileiros?

As DSTs mais comuns entre jovens brasileiros são clamídia, gonorreia e sífilis.

2. Como posso me proteger contra as DSTs?

Existem várias maneiras de se proteger contra as DSTs, incluindo o uso consistente de preservativos, limitar o número de parceiros sexuais e fazer exames regulares para DSTs.

3. Onde posso obter informações e testes de DSTs?

Você pode obter informações e testes de DSTs em clínicas de saúde sexual, postos de saúde e hospitais. Alguns serviços de saúde sexual também estão disponíveis online.

Related video of o aumento de dsts entre jovens brasileiros

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait