No Sistema Abo Observamos A Existência

Reza November 13, 2022
Sistema ABO

Introdução

O sistema ABO é um dos sistemas de grupos sanguíneos mais conhecidos e importantes para a medicina transfusional. Ele é baseado na presença ou ausência de dois antígenos A e B na superfície das células vermelhas do sangue, além da presença de anticorpos correspondentes no plasma sanguíneo. Neste artigo, vamos explicar em detalhes a existência deste sistema, sua importância e como ele é utilizado na prática médica.

Desenvolvimento

O sistema ABO foi descoberto no início do século XX pelo médico austríaco Karl Landsteiner. Ele percebeu que algumas pessoas tinham aglutinação do sangue ao serem misturadas com o soro de outras pessoas, enquanto outras não apresentavam essa reação. A partir dessas observações, ele identificou que havia dois tipos de antígenos na superfície das células vermelhas do sangue: o antígeno A e o antígeno B. Além disso, ele descobriu que o plasma sanguíneo de algumas pessoas continha anticorpos contra o antígeno oposto ao seu próprio tipo sanguíneo. Com base nessas descobertas, Landsteiner classificou os tipos sanguíneos em quatro grupos: A, B, AB e O. O tipo A possui apenas o antígeno A na superfície das células vermelhas do sangue e anticorpos contra o antígeno B no plasma sanguíneo. O tipo B possui apenas o antígeno B na superfície das células vermelhas do sangue e anticorpos contra o antígeno A no plasma sanguíneo. O tipo AB possui ambos os antígenos na superfície das células vermelhas do sangue e não possui anticorpos contra nenhum dos antígenos no plasma sanguíneo. O tipo O não possui nenhum dos antígenos na superfície das células vermelhas do sangue, mas possui anticorpos contra ambos os antígenos no plasma sanguíneo. A presença ou ausência desses antígenos e anticorpos é determinada pelos genes herdados dos pais. Existem três possibilidades de combinação desses genes: AA ou AO para o tipo A, BB ou BO para o tipo B, e AB para o tipo AB. O tipo O é determinado pelos genes OO. A importância do sistema ABO na medicina transfusional é enorme. Quando uma pessoa precisa de uma transfusão de sangue, é necessário que o tipo sanguíneo dela seja compatível com o tipo sanguíneo do doador. Se isso não acontecer, pode ocorrer uma reação imunológica grave, que pode levar à morte do paciente. Por exemplo, se uma pessoa com tipo A receber sangue do tipo B, os anticorpos anti-B presentes no plasma sanguíneo do paciente vão reagir com os antígenos B presentes nas células vermelhas do sangue do doador, causando aglutinação e destruição das células vermelhas, além de outras complicações. Além disso, o sistema ABO também é importante na determinação da compatibilidade para transplantes de órgãos. Por exemplo, um doador com tipo A só pode doar para um receptor com tipo A ou AB, enquanto um doador com tipo B só pode doar para um receptor com tipo B ou AB.

Conclusão

Em resumo, o sistema ABO é um dos sistemas de grupos sanguíneos mais importantes na medicina transfusional e na determinação da compatibilidade para transplantes de órgãos. Ele é baseado na presença ou ausência de antígenos A e B na superfície das células vermelhas do sangue e anticorpos correspondentes no plasma sanguíneo. É fundamental que os profissionais da saúde estejam familiarizados com esse sistema para garantir a segurança dos pacientes.

FAQs

1. Como é determinado o tipo sanguíneo de uma pessoa?

O tipo sanguíneo de uma pessoa é determinado pela presença ou ausência dos antígenos A e B na superfície das células vermelhas do sangue, além da presença de anticorpos correspondentes no plasma sanguíneo. Essa informação pode ser obtida por meio de um exame de sangue.

2. O que acontece se uma pessoa com tipo O receber sangue de um doador com tipo AB?

Uma pessoa com tipo O possui anticorpos contra ambos os antígenos A e B no plasma sanguíneo. Se ela receber sangue de um doador com tipo AB, que possui ambos os antígenos na superfície das células vermelhas do sangue, os anticorpos anti-A e anti-B presentes no plasma sanguíneo do paciente vão reagir com os antígenos A e B presentes nas células vermelhas do sangue do doador, causando aglutinação e destruição das células vermelhas, além de outras complicações.

3. É possível que uma pessoa tenha um tipo sanguíneo diferente do de seus pais?

Não é comum, mas é possível que uma pessoa tenha um tipo sanguíneo diferente do de seus pais devido a uma mutação genética. No entanto, isso é bastante raro e a maioria das pessoas tem um tipo sanguíneo que é determinado pelos genes herdados dos pais.

For more information, please click the button below.

Related video of no sistema abo observamos a existência

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait