Nietzsche Empreendeu Uma Genealogia Da Moral

Reza May 29, 2021
A Genealogia da Moral Livro WOOK

Friedrich Nietzsche foi um filósofo alemão do século XIX que se destacou por suas críticas à moral cristã e por sua proposta de uma nova ética baseada na vontade de poder. Uma das suas obras mais importantes é “Genealogia da Moral”, publicada em 1887, na qual ele analisa a origem e a evolução dos valores morais ao longo da história da humanidade.

A genealogia da moral segundo Nietzsche

Para Nietzsche, a moral não é algo inato ou transcendental, mas sim uma criação humana que reflete as condições materiais, sociais e psicológicas de cada época. Portanto, a moral não tem uma origem divina ou universal, mas sim uma história contingente e contingencial. Nesse sentido, a genealogia da moral consiste em investigar as diferentes fases dessa história, buscando compreender como determinados valores surgiram, se consolidaram e foram contestados.

Segundo Nietzsche, a moral ocidental se divide em duas fases principais: a moral aristocrática e a moral ascética. A moral aristocrática, que predominou na Grécia antiga e em outras culturas pré-cristãs, era baseada na afirmação da vida, da força e da beleza. Ela valorizava o heroísmo, a virilidade, a sabedoria, a arte e a guerra como expressões da vontade de poder. Em contrapartida, a moral ascética, que surgiu com o cristianismo e se disseminou na modernidade, era baseada na negação da vida, da força e da beleza. Ela valorizava a humildade, a piedade, a caridade, a renúncia e a submissão como virtudes supremas. Para Nietzsche, a moral ascética é uma forma de ressentimento dos fracos e dos doentes contra os fortes e os saudáveis, uma tentativa de nivelar as diferenças e de impor um ideal de igualdade que é contrário à natureza humana.

A crítica de Nietzsche à moral ascética

A principal crítica de Nietzsche à moral ascética é que ela é uma forma de negação da vida, da vontade de poder e do corpo. O cristianismo, segundo ele, é a religião da decadência porque prega a morte do homem e a submissão à vontade de Deus. O ideal cristão de humildade, por exemplo, é uma forma de auto-humilhação que nega a dignidade humana e a autoafirmação. O ideal cristão de caridade, por sua vez, é uma forma de autopiedade que nega a alegria e a exuberância da vida. O ideal cristão de renúncia, finalmente, é uma forma de autoanulação que nega a realização e a felicidade pessoal. Nietzsche afirma que a moral ascética é uma forma de fraqueza, de covardia e de ressentimento que impede o desenvolvimento da personalidade e da criatividade.

A proposta de Nietzsche de uma nova ética

Diante da crise da moral ocidental, Nietzsche propõe uma nova ética baseada na afirmação da vida, da vontade de poder e do corpo. Ele defende a ideia de que o homem deve ser livre para criar seus próprios valores e para expressar sua singularidade. A nova ética de Nietzsche é uma ética da liberdade, da criatividade e da autoafirmação. Ela valoriza a autoestima, a autoconfiança, a autoexpressão, a autoafirmação e a autocelebração como virtudes supremas. Ao invés de negar a vida, a nova ética de Nietzsche a celebra em sua plenitude, reconhecendo suas limitações e suas potencialidades.

Conclusão

Nietzsche empreendeu uma genealogia da moral que é uma crítica radical à moral cristã e uma proposta de uma nova ética baseada na vontade de poder. Para ele, a moral não é algo fixo ou universal, mas sim uma criação humana que reflete as condições históricas e sociais de cada época. A moral aristocrática, que valoriza a vida, a força e a beleza, é a antítese da moral ascética, que valoriza a morte, a fraqueza e a feiúra. A crítica de Nietzsche à moral ascética é que ela é uma forma de negação da vida e da vontade de poder, uma forma de ressentimento dos fracos contra os fortes. A proposta de Nietzsche de uma nova ética é uma ética da liberdade, da criatividade e da autoafirmação, que celebra a vida em sua plenitude.

For more information, please click the button below.

FAQs

1. Qual é a principal crítica de Nietzsche à moral cristã?

A principal crítica de Nietzsche à moral cristã é que ela é uma forma de negação da vida, da vontade de poder e do corpo. O cristianismo prega a morte do homem e a submissão à vontade de Deus, o que impede o desenvolvimento da personalidade e da criatividade.

2. Qual é a proposta de Nietzsche de uma nova ética?

A proposta de Nietzsche de uma nova ética é uma ética da liberdade, da criatividade e da autoafirmação, que valoriza a autoestima, a autoconfiança, a autoexpressão, a autoafirmação e a autocelebração como virtudes supremas. Ao invés de negar a vida, a nova ética de Nietzsche a celebra em sua plenitude, reconhecendo suas limitações e suas potencialidades.

3. O que é a genealogia da moral segundo Nietzsche?

Para Nietzsche, a genealogia da moral consiste em investigar as diferentes fases da história da moral, buscando compreender como determinados valores surgiram, se consolidaram e foram contestados. A moral não é algo inato ou transcendental, mas sim uma criação humana que reflete as condições materiais, sociais e psicológicas de cada época.

Related video of nietzsche empreendeu uma genealogia da moral

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait