Mapa Mental Sobre Figuras De Linguagem

Reza January 20, 2022
MAPA MENTAL SOBRE FIGURAS DE LINGUAGEM STUDY MAPS

As figuras de linguagem são recursos utilizados na língua portuguesa para tornar a comunicação mais expressiva, criativa e interessante. Elas podem ser divididas em diversos tipos, cada um com suas características específicas. Neste mapa mental, serão apresentados os principais tipos de figuras de linguagem, suas definições e exemplos práticos.

Figuras de Palavras

As figuras de palavras são aquelas que alteram o significado original das palavras, utilizando-se de recursos como a metáfora, a metonímia, a sinestesia, a antítese e a catacrese.

Metáfora

A metáfora é uma figura de linguagem que consiste em comparar duas coisas que aparentemente não têm relação direta, atribuindo a uma delas características da outra. A metáfora pode ser implícita ou explícita.

Exemplo: “Minha vida é um mar de rosas” (comparação entre a vida e um mar de rosas)

Metonímia

A metonímia é uma figura de linguagem que substitui uma palavra por outra que tenha relação de proximidade ou de causa e efeito com ela.

Exemplo: “Comi um prato cheio” (substituição da comida pelo prato)

For more information, please click the button below.

Sinestesia

A sinestesia é uma figura de linguagem que une sensações de diferentes sentidos, como visão, audição, olfato, paladar e tato.

Exemplo: “O som do violino era doce” (união do sentido da audição com o da gustação)

Antítese

A antítese é uma figura de linguagem que estabelece uma relação de contraste ou de oposição entre duas ideias.

Exemplo: “O amor é fogo que arde sem se ver, é ferida que dói e não se sente” (contraste entre o amor e a dor)

Catacrese

A catacrese é uma figura de linguagem que consiste em utilizar uma palavra em um sentido figurado, quando não há uma palavra específica que possa ser utilizada.

Exemplo: “O pé da mesa” (utilização da palavra “pé” para se referir a uma parte da mesa)

Figuras de Construção

As figuras de construção são aquelas que alteram a estrutura sintática das frases, utilizando-se de recursos como a elipse, a anáfora, a silepse, a zeugma e a hipérbato.

Elipse

A elipse é uma figura de linguagem que consiste na omissão de um termo, que pode ser facilmente identificado pelo contexto.

Exemplo: “Não bebo refrigerante, só água” (omissão do verbo “bebo”)

Anáfora

A anáfora é uma figura de linguagem que consiste na repetição de uma ou mais palavras no início de frases ou versos.

Exemplo: “Eu quero paz, eu quero amor, eu quero felicidade” (repetição da palavra “eu”)

Silepse

A silepse é uma figura de linguagem que consiste em concordar o gênero, número ou pessoa de uma palavra com o sentido que ela representa, e não com a sua forma gramatical.

Exemplo: “A multidão gritava seus protestos” (concordância com o sentido coletivo da palavra “multidão”, e não com o gênero feminino)

Zeugma

O zeugma é uma figura de linguagem que consiste em omitir um termo que já foi expresso anteriormente na frase, mas que pode ser facilmente identificado pelo contexto.

Exemplo: “Ela gosta de cantar, ele de dançar” (omissão do verbo “gosta”)

Hipérbato

A hipérbato é uma figura de linguagem que consiste na inversão da ordem das palavras na frase, com o objetivo de dar ênfase a determinado termo.

Exemplo: “O amor verdadeiro, eu nunca encontrei” (inversão da ordem direta “eu nunca encontrei o amor verdadeiro”)

Figuras de Pensamento

As figuras de pensamento são aquelas que alteram o sentido das palavras ou das ideias, utilizando-se de recursos como a ironia, a hipérbole, a prosopopeia, o eufemismo e a gradação.

Ironia

A ironia é uma figura de linguagem que consiste em dizer o contrário do que se pensa, com o objetivo de criticar ou ridicularizar algo ou alguém.

Exemplo: “Que bela festa! Só faltou a comida, a bebida e a música” (ironia sobre uma festa que não foi bem-sucedida)

Hipérbole

A hipérbole é uma figura de linguagem que consiste em exagerar as características ou as proporções de algo ou alguém, com o objetivo de enfatizar determinada ideia.

Exemplo: “Estou morrendo de fome” (exagero sobre a fome)

Prosopopeia

A prosopopeia é uma figura de linguagem que consiste em atribuir características humanas a seres inanimados, animais ou abstratos.

Exemplo: “O vento uivava nas árvores” (atribuição de uma característica humana – uivar – ao vento)

Eufemismo

O eufemismo é uma figura de linguagem que consiste em suavizar ou atenuar uma expressão considerada rude ou desagradável, utilizando-se de uma outra expressão mais suave ou agradável.

Exemplo: “Ele nos deixou” (eufemismo para “Ele morreu”)

Gradação

A gradação é uma figura de linguagem que consiste em apresentar uma sequência de palavras ou ideias em ordem crescente ou decrescente de intensidade.

Exemplo: “Sinto saudades, sinto falta, sinto dor” (sequência crescente de intensidade)

Conclusão

As figuras de linguagem são recursos valiosos para tornar a comunicação mais rica e expressiva. Com a utilização correta dessas figuras, é possível criar textos mais interessantes, poéticos e persuasivos. É importante lembrar que as figuras de linguagem devem ser utilizadas com moderação e de forma adequada ao contexto, para que não comprometam a clareza e a compreensão da mensagem.

FAQs

1. Qual é a diferença entre metáfora e metonímia?

A metáfora é uma comparação implícita ou explícita entre duas coisas, enquanto a metonímia é a substituição de uma palavra por outra que tenha relação de proximidade ou de causa e efeito com ela.

2. O que é silepse?

A silepse é uma figura de linguagem que consiste em concordar o gênero, número ou pessoa de uma palavra com o sentido que ela representa, e não com a sua forma gramatical.

3. Qual é a função da hipérbole?

A hipérbole tem como função enfatizar algo, exagerando as características ou as proporções de algo ou alguém.

Related video of mapa mental sobre figuras de linguagem

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait