Identifique No Texto Elementos Que Caracterizam O Empirismo De Hume

Reza February 4, 2022
O empirismo de David Hume PTT

David Hume (1711-1776) foi um filósofo escocês que se destacou pelo seu pensamento empirista. O empirismo é uma corrente filosófica que considera a experiência sensorial como a única fonte de conhecimento legítimo. Nesse sentido, Hume se dedicou a investigar a origem e os limites do conhecimento humano, afirmando que todo o nosso entendimento deriva das nossas percepções.

Ceticismo e crítica ao conhecimento metafísico

Hume é conhecido por ser um dos principais céticos da história da filosofia. Ele questionou a possibilidade de se conhecer a realidade através da razão, afirmando que todo o conhecimento humano é baseado em crenças e hábitos adquiridos a partir da experiência. Segundo Hume, não é possível conhecer a essência das coisas, ou seja, as suas características intrínsecas, pois tudo o que sabemos é o que podemos perceber através dos nossos sentidos.

Hume também criticou o conhecimento metafísico, que se refere a questões que vão além da experiência sensorial, como Deus, alma e livre-arbítrio. Para ele, essas questões não podem ser respondidas através da razão, pois não há experiência que possa confirmá-las ou refutá-las. Assim, ele negou a existência de verdades universais e eternas, afirmando que todo o conhecimento é relativo às circunstâncias e às convenções humanas.

Associação de ideias

Um dos principais conceitos da filosofia de Hume é o de associação de ideias. Ele afirmou que todo o conhecimento humano é baseado na associação de ideias, ou seja, na conexão mental que fazemos entre diferentes percepções. Essa conexão é feita a partir de três princípios básicos: semelhança, contiguidade e causalidade.

A semelhança se refere à conexão mental que fazemos entre coisas que são parecidas, como quando associamos duas cores ou dois objetos que têm características semelhantes. A contiguidade se refere à conexão mental que fazemos entre coisas que estão próximas no tempo ou no espaço, como quando associamos um som a uma imagem que vemos ao mesmo tempo. Já a causalidade se refere à conexão mental que fazemos entre um evento e outro que o precede ou o sucede, como quando associamos a luz do sol ao calor que sentimos.

Impressões e ideias

Hume também distinguiu entre impressões e ideias. As impressões são as percepções sensoriais imediatas que temos, como as sensações que temos ao ver, ouvir, cheirar, tocar ou provar algo. As ideias são as representações mentais que fazemos a partir dessas percepções, ou seja, as imagens que formamos na nossa mente a partir das nossas percepções.

For more information, please click the button below.

Hume afirmou que todas as nossas ideias derivam das nossas impressões, ou seja, não há ideias que não tenham sido antes percebidas pelos nossos sentidos. Além disso, ele afirmou que as ideias são menos vívidas e menos fortes do que as impressões, ou seja, não há ideias que sejam mais intensas do que as percepções que as originaram.

Hábito e indução

Outro conceito importante na filosofia de Hume é o de hábito e indução. Ele afirmou que todo o nosso conhecimento é baseado em hábitos que adquirimos a partir da experiência. Quando percebemos uma relação constante entre dois eventos, como quando vemos que sempre que soltamos um objeto ele cai, adquirimos o hábito de esperar que essa relação continue a existir no futuro. Esse hábito é chamado de indução, e é a base do nosso conhecimento empírico.

No entanto, Hume afirmou que a indução não pode ser justificada pela razão, pois não há nenhuma garantia de que a relação constante que percebemos no passado continue a existir no futuro. Assim, segundo Hume, todo o nosso conhecimento empírico é baseado em crenças e hábitos adquiridos a partir da experiência, e não em verdades universais e eternas.

Conclusão

Em resumo, a filosofia de Hume é caracterizada pelo seu empirismo radical, que nega a possibilidade de se conhecer a realidade através da razão e afirma que todo o nosso conhecimento deriva das nossas percepções. Ele também enfatizou a importância da associação de ideias, das impressões e ideias, do hábito e da indução na formação do conhecimento humano. Por fim, Hume criticou o conhecimento metafísico e afirmou que não há verdades universais e eternas, apenas crenças e hábitos adquiridos a partir da experiência.

FAQs

1. O que é empirismo?

O empirismo é uma corrente filosófica que considera a experiência sensorial como a única fonte de conhecimento legítimo. Segundo os empiristas, todo o nosso entendimento deriva das nossas percepções.

2. Qual é a importância da associação de ideias na filosofia de Hume?

A associação de ideias é um dos principais conceitos da filosofia de Hume. Ele afirmou que todo o conhecimento humano é baseado na conexão mental que fazemos entre diferentes percepções. Essa conexão é feita a partir de três princípios básicos: semelhança, contiguidade e causalidade.

3. Qual é a crítica de Hume ao conhecimento metafísico?

Hume criticou o conhecimento metafísico, que se refere a questões que vão além da experiência sensorial, como Deus, alma e livre-arbítrio. Para ele, essas questões não podem ser respondidas através da razão, pois não há experiência que possa confirmá-las ou refutá-las. Assim, ele negou a existência de verdades universais e eternas, afirmando que todo o conhecimento é relativo às circunstâncias e às convenções humanas.

Related video of identifique no texto elementos que caracterizam o empirismo de hume

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait