Estou Farto Do Lirismo Comedido

Reza May 30, 2021
Vanguardas Europeias

A frase “estou farto do lirismo comedido” é um trecho do poema “A máquina do mundo” de Carlos Drummond de Andrade, publicado em 1945. Essa frase é um desabafo do poeta contra a poesia tradicional que ele considerava muito formal e distante da realidade do povo brasileiro.

Contexto Histórico

No período em que Drummond de Andrade escreveu “A máquina do mundo”, o Brasil passava por grandes transformações políticas, econômicas e culturais. Em 1930, Getúlio Vargas assumiu o poder por meio de um golpe de estado e deu início a um período de ditadura que durou até 1945.

Durante esse período, o governo investiu em políticas de modernização do país, como a industrialização e a urbanização, mas também reprimiu a liberdade de expressão e a cultura popular.

Foi nesse contexto que surgiram os modernistas, um movimento cultural que buscava romper com a tradição literária e artística do país e criar uma identidade nacional mais autêntica e contemporânea.

O Lirismo Comedido

A poesia tradicional brasileira, representada pelo Parnasianismo e pelo Simbolismo, valorizava a forma, a métrica e a linguagem rebuscada, em detrimento do conteúdo e da expressão dos sentimentos.

O lirismo comedido era uma característica dessas escolas literárias, que pregavam a neutralidade e a distância do poeta em relação à realidade. A poesia era vista como uma arte aristocrática, destinada a um público seleto e erudito.

For more information, please click the button below.

Para Drummond de Andrade, essa poesia não tinha mais lugar na sociedade brasileira do século XX, que passava por profundas mudanças sociais e culturais. Ele defendia uma poesia mais próxima da vida cotidiana, da linguagem popular e das angústias e esperanças do povo.

A Máquina do Mundo

O poema “A máquina do mundo” é um dos mais conhecidos de Drummond de Andrade e expressa sua visão crítica da realidade brasileira e da poesia tradicional. O poeta usa a imagem da máquina para simbolizar o mundo moderno e industrializado, que avança impiedosamente sobre a natureza e a humanidade.

Em meio a essa paisagem sombria, o poeta se questiona sobre o sentido da vida e da poesia, e conclui que é preciso reinventar o mundo e a linguagem para dar voz às angústias e esperanças do homem contemporâneo.

Conclusão

A frase “estou farto do lirismo comedido” resume bem a insatisfação de Carlos Drummond de Andrade com a poesia tradicional e a sociedade brasileira de sua época. O poeta buscava uma linguagem mais autêntica e próxima da realidade do povo, e suas obras influenciaram profundamente a literatura brasileira do século XX.

FAQs

Qual foi a importância de Carlos Drummond de Andrade para a literatura brasileira?

Carlos Drummond de Andrade é considerado um dos maiores poetas brasileiros do século XX e um dos principais representantes do modernismo. Sua obra influenciou profundamente a poesia e a prosa brasileiras, e sua linguagem simples e direta se tornou uma referência para várias gerações de escritores.

Qual é o significado da máquina do mundo no poema de Drummond de Andrade?

A máquina do mundo é uma metáfora para o mundo moderno e industrializado, que avança impiedosamente sobre a natureza e a humanidade. O poeta usa essa imagem para expressar sua visão crítica da sociedade brasileira de sua época e para questionar o sentido da vida e da poesia em um mundo cada vez mais desumanizado.

Como a poesia de Drummond de Andrade se diferencia da poesia tradicional brasileira?

A poesia de Drummond de Andrade se diferencia da poesia tradicional brasileira, representada pelo Parnasianismo e pelo Simbolismo, por sua linguagem simples e direta, mais próxima da vida cotidiana e das angústias e esperanças do povo. O poeta valorizava a expressão dos sentimentos e a autenticidade da voz poética, em detrimento da forma e da métrica.

Related video of estou farto do lirismo comedido

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait