Com Base No Trecho De Morte E Vida Severina

Reza November 25, 2022
Pin de Wellington Pará em tous les rêves du monde Citações literárias

Introdução

Morte e Vida Severina é uma das obras mais importantes do poeta João Cabral de Melo Neto. Publicado em 1956, o livro é composto por uma série de poemas que retratam a vida do retirante nordestino, Severino, que busca uma vida melhor na cidade grande. O trecho em questão é a primeira parte do poema “Auto de Natal Pernambucano”, que faz parte do livro. Nesse trecho, vemos a chegada de Severino à cidade de Recife, depois de uma longa jornada pela caatinga.

Desenvolvimento

O trecho começa com uma descrição da cidade de Recife, vista pelos olhos cansados de Severino:

Enfim, chegamos. Recife. Uma cidade grande, muito grande. Já ouvi falar, mas nunca imaginei que fosse assim. Tanta casa, tanta gente, tanta luz. Parece que estamos entrando num formigueiro. E eu aqui, com a minha trouxa nas costas, sem saber para onde ir.

A cidade é descrita como um lugar desconhecido e assustador para Severino, que passou a vida inteira no sertão. A imagem das luzes e das pessoas é como um formigueiro, mostrando a agitação e o movimento constante da cidade. A sensação de desamparo de Severino é reforçada pela sua condição de retirante, carregando apenas uma trouxa nas costas.

A seguir, Severino começa a observar as pessoas que passam por ele, tentando descobrir como a cidade funciona:

Tanta gente, tantas caras, tantas roupas diferentes. Cada um com a sua vida, com o seu destino. Como será que essa gente vive? O que fazem para sobreviver?

Aqui, vemos a curiosidade e o interesse de Severino em entender como a cidade funciona e como as pessoas vivem. Ele está tentando se situar em um lugar completamente novo para ele, tentando compreender as regras e os costumes daquele mundo estranho.

Logo em seguida, dois homens passam por ele, discutindo sobre a morte de um homem chamado Joaquim Cardoso. Um deles diz:

For more information, please click the button below.

Coitado do Joaquim Cardoso. Morreu de fome.

Essa é a primeira indicação de que a vida na cidade não é fácil, e que a fome é um problema real para muitas pessoas. A morte de Joaquim Cardoso é um exemplo disso, e a frase “coitado do Joaquim Cardoso” mostra como a morte é vista como algo inevitável e quase banal na cidade grande.

A partir daí, Severino segue caminhando pela cidade, observando tudo com atenção. Ele passa por um mercado, onde as pessoas vendem e compram alimentos. A descrição do mercado é bastante visual:

Frutas, verduras, legumes, peixes, galinhas. Tudo misturado, tudo amontoado em cima das bancas. O cheiro é forte, mistura de coisas boas e ruins. As pessoas falam alto, gritam os preços, oferecem os produtos.

Aqui, vemos a agitação e o barulho do mercado contrastando com a calma e o silêncio do sertão. A mistura de cheiros e a bagunça das bancas mostram como a cidade é um lugar caótico e cheio de estímulos.

O trecho termina com a chegada de Severino a um beco escuro, onde ele encontra uma mulher que o leva para um quarto alugado:

A mulher me leva por um beco escuro, cheio de lixo e de ratos. Então chegamos a uma porta, ela abre e me mostra um quarto pequeno, com uma cama, uma mesa e uma cadeira. Pago o que ela pede e me sento na cama, olhando em volta.

Aqui, vemos a solidão e a precariedade da vida de Severino na cidade. O quarto alugado é descrito de forma simples e funcional, sem nenhum conforto ou luxo. Severino está sozinho em um lugar desconhecido, cercado por lixo e ratos.

Conclusão

O trecho de Morte e Vida Severina que analisamos mostra a chegada de Severino à cidade de Recife, depois de uma longa jornada pelo sertão. A cidade é descrita como um lugar desconhecido e assustador para ele, cheio de luzes, barulho e movimento. Ao longo do trecho, vemos a curiosidade e o interesse de Severino em entender como a cidade funciona e como as pessoas vivem. Também vemos a primeira indicação de que a fome é um problema real na cidade, e que a morte é vista como algo inevitável e quase banal.

Esse trecho é importante porque mostra a diferença entre a vida no sertão e na cidade, e como a migração para as grandes cidades não é uma solução fácil para os problemas dos retirantes. Severino está sozinho e desamparado em um lugar estranho, cercado por pessoas que não conhecem a sua história e os seus problemas.

FAQs

1. Qual é o tema principal de Morte e Vida Severina?

O tema principal de Morte e Vida Severina é a vida dos retirantes nordestinos, que buscam uma vida melhor nas grandes cidades. O livro retrata as dificuldades e os desafios enfrentados por essas pessoas, que muitas vezes são vítimas da fome, da seca e da pobreza.

2. Qual é a importância de Morte e Vida Severina na literatura brasileira?

Morte e Vida Severina é uma das obras mais importantes da literatura brasileira, e é considerado um marco do movimento literário conhecido como “geração de 45”. O livro representa uma ruptura com a literatura regionalista e romântica do século XIX, e introduz uma nova forma de escrita, mais objetiva e crítica da realidade social e política do país.

3. Qual é a mensagem principal de Morte e Vida Severina?

A mensagem principal de Morte e Vida Severina é a denúncia da situação precária e injusta dos retirantes nordestinos, que são obrigados a deixar suas terras em busca de uma vida melhor nas grandes cidades. O livro mostra como a migração não é uma solução fácil para os problemas dessas pessoas, e como a fome, a pobreza e a desigualdade continuam sendo uma realidade para muitos brasileiros até os dias de hoje.

Related video of com base no trecho de morte e vida severina

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait