Atualmente No Brasil Coexistem Dois Sistemas De Placas

Reza May 5, 2021
FUVEST 2022 Atualmente, no Brasil, coexistem dois sistemas de placas

No Brasil, as placas de veículos automotores são regulamentadas pelo Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN) e devem seguir determinadas regras estabelecidas pelo Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN). Atualmente, existem dois sistemas de placas de identificação de veículos em circulação no país: o sistema antigo, que utiliza placas com três letras e quatro números, e o sistema Mercosul, que utiliza placas com quatro letras e três números.

Sistema antigo de placas

O sistema antigo de placas foi estabelecido em 1990 e é utilizado até hoje por muitos veículos em circulação no país. As placas são compostas por três letras e quatro números, sendo que a primeira letra indica a região do país em que o veículo foi registrado. Por exemplo, as placas com a letra “A” são registradas no Distrito Federal, enquanto as placas com a letra “B” são registradas em São Paulo.

Além disso, as placas antigas podem apresentar variações de cor e fonte, dependendo do estado em que foram emitidas. As cores mais comuns são amarelo, branco e cinza, mas também podem ser encontradas placas vermelhas, azuis e verdes, por exemplo.

Sistema Mercosul de placas

O sistema Mercosul de placas foi criado em 2014 com o objetivo de padronizar as placas de identificação de veículos nos países do Mercosul (Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela). No Brasil, as novas placas foram implementadas em setembro de 2018 e já são obrigatórias para veículos novos, transferidos de estado ou município e em casos de troca de categoria ou de danos à placa antiga.

As novas placas são compostas por quatro letras e três números, sendo que as letras e os números são separados por um traço. A primeira letra indica o país em que o veículo foi registrado (no caso do Brasil, a letra “B”), enquanto a segunda letra indica a unidade federativa em que o veículo foi registrado. As letras “E”, “F”, “G” e “H” são utilizadas para veículos registrados no Distrito Federal, enquanto as letras “I” a “K” são utilizadas para veículos registrados em São Paulo, por exemplo.

As novas placas apresentam um fundo branco com uma faixa azul na parte superior, onde está impresso o nome do país e o emblema do Mercosul. Além disso, as placas possuem um QR Code que permite a leitura das informações do veículo por meio de um aplicativo de celular.

For more information, please click the button below.

Por que existem dois sistemas de placas no Brasil?

A existência de dois sistemas de placas no Brasil se deve principalmente ao fato de que a implementação do sistema Mercosul de placas foi gradual. Inicialmente, as novas placas eram opcionais e apenas veículos novos e transferidos de estado ou município eram obrigados a utilizá-las. Aos poucos, a obrigatoriedade foi sendo estendida para outros casos, como troca de categoria ou de danos à placa antiga.

Além disso, muitos veículos em circulação já possuem as placas antigas e não há exigência de trocá-las pelo novo modelo. Por isso, é comum vermos nas ruas carros com as duas versões de placas.

Quais são as vantagens e desvantagens de cada sistema de placas?

As placas antigas apresentam a vantagem de serem mais conhecidas e familiares aos motoristas brasileiros, já que estão em uso há mais de 30 anos. Além disso, as placas antigas possuem variações de cor e fonte que permitem identificar rapidamente o estado ou região em que o veículo foi registrado.

Por outro lado, as placas antigas possuem algumas desvantagens, como a limitação no número de combinações possíveis de letras e números, o que pode dificultar a emissão de novas placas em regiões com alta demanda. Além disso, as placas antigas não possuem QR Code nem a faixa azul com o emblema do Mercosul, o que pode dificultar a identificação do país em casos de viagens para o exterior, por exemplo.

Já as novas placas Mercosul apresentam a vantagem de serem padronizadas em todos os países do bloco, o que facilita a identificação de veículos estrangeiros em circulação. Além disso, as novas placas possuem mais combinações possíveis de letras e números, o que permite a emissão de novas placas em regiões com alta demanda.

Por outro lado, as novas placas Mercosul ainda são pouco conhecidas dos motoristas brasileiros e podem gerar confusão na hora da leitura das informações. Além disso, as novas placas possuem um fundo branco que pode sujar com mais facilidade e a faixa azul com o emblema do Mercosul pode ser confundida com outras informações presentes na placa.

Qual é o objetivo do sistema Mercosul de placas?

O sistema Mercosul de placas tem como objetivo principal padronizar as placas de identificação de veículos nos países do Mercosul, facilitando a identificação de veículos estrangeiros em circulação e melhorando a segurança nas fronteiras. Além disso, as novas placas possuem um QR Code que permite a leitura das informações do veículo por meio de um aplicativo de celular, o que pode agilizar processos como a transferência de propriedade ou a identificação de veículos roubados.

Conclusão

Atualmente, no Brasil, coexistem dois sistemas de placas de identificação de veículos em circulação: o sistema antigo, que utiliza placas com três letras e quatro números, e o sistema Mercosul, que utiliza placas com quatro letras e três números. A existência de dois sistemas se deve principalmente ao fato de que a implementação do sistema Mercosul foi gradual e muitos veículos em circulação ainda possuem as placas antigas.

Cada sistema de placas apresenta vantagens e desvantagens, e cabe aos motoristas e aos órgãos de trânsito avaliarem qual é a melhor opção para cada situação. O importante é que as placas estejam devidamente registradas e em conformidade com as normas estabelecidas pelo DENATRAN e pelo CONTRAN.

FAQs

1. Quais são as diferenças entre as placas antigas e as placas Mercosul?

As placas antigas são compostas por três letras e quatro números, enquanto as placas Mercosul são compostas por quatro letras e três números. Além disso, as placas antigas podem apresentar variações de cor e fonte, dependendo do estado em que foram emitidas, enquanto as placas Mercosul possuem um fundo branco com uma faixa azul na parte superior, onde está impresso o nome do país e o emblema do Mercosul.

2. Quando as placas Mercosul se tornaram obrigatórias no Brasil?

As novas placas Mercosul foram implementadas em setembro de 2018 e já são obrigatórias para veículos novos, transferidos de estado ou município e em casos de troca de categoria ou de danos à placa antiga.

3. É possível escolher entre as placas antigas e as placas Mercosul ao registrar um veículo?

Atualmente, a escolha entre as placas antigas e as placas Mercosul não é permitida, sendo que os veículos novos, transferidos de estado ou município e em casos de troca de categoria ou de danos à placa antiga são obrigados a utilizar as placas Mercosul.

Related video of atualmente no brasil coexistem dois sistemas de placas

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait