A Escrava Que Não É Isaura: Resumo

Reza December 9, 2021
A Escrava Que Não É Isaura Coleção Fronteira livrofacil

“A Escrava que não é Isaura” é um livro de Francisco Foot Hardman que aborda a história da escravidão no Brasil. Neste resumo, vamos apresentar os principais acontecimentos do livro.

Contexto Histórico

O livro se passa no século XIX, período em que a escravidão era legalizada no Brasil. A obra traz à tona a discussão sobre a abolição da escravatura e a luta dos escravos por liberdade.

Enredo

O livro conta a história de Maria Luísa, uma escrava doméstica que trabalha na casa de um comerciante. Ela é conhecida como “a escrava que não é Isaura” porque não tem a mesma beleza e delicadeza da personagem principal do livro “A Escrava Isaura”, de Bernardo Guimarães.

Maria Luísa é uma mulher forte e determinada, que luta pela sua liberdade e pela dos seus filhos. Ela enfrenta diversos obstáculos ao longo da história, como o preconceito por ser uma escrava negra e as tentativas de abuso sexual por parte do seu senhor.

Em meio a tudo isso, ela conhece um homem chamado Antônio, que se torna o seu grande amor. Antônio é um escravo que trabalha na mesma casa que Maria Luísa e é conhecido por ser um líder entre os escravos.

Juntos, Maria Luísa e Antônio organizam uma fuga da casa do seu senhor e passam a viver escondidos em uma comunidade quilombola. Lá, eles conseguem viver em liberdade por um tempo, mas são descobertos e precisam fugir novamente.

For more information, please click the button below.

No final da história, Maria Luísa e Antônio conseguem se libertar e viver juntos em uma comunidade negra livre. Eles são símbolos da luta dos escravos pela liberdade e pelo fim da escravidão no Brasil.

Personagens Principais

  • Maria Luísa – protagonista da história, uma escrava forte e determinada que luta pela sua liberdade e pela dos seus filhos.
  • Antônio – amor de Maria Luísa e líder entre os escravos, ajuda na organização da fuga da casa do senhor.
  • Senhor – comerciante que é o dono de Maria Luísa e dos outros escravos da casa, é conhecido por ser cruel e abusivo.

Conclusão

“A Escrava que não é Isaura” é uma obra importante para entendermos a história da escravidão no Brasil e a luta dos escravos por liberdade. O livro apresenta uma protagonista forte e determinada, que nos inspira a lutar pelos nossos direitos e pela justiça social. Além disso, a obra nos faz refletir sobre o preconceito racial e a importância da igualdade entre todas as pessoas.

FAQs

1. Qual é a diferença entre “A Escrava que não é Isaura” e “A Escrava Isaura”?

Enquanto “A Escrava Isaura” aborda a história de uma escrava branca e delicada que sofre com o assédio de seu senhor, “A Escrava que não é Isaura” conta a história de uma escrava negra e forte que luta pela liberdade e pelo fim da escravidão no Brasil.

2. O livro é baseado em fatos reais?

Não, a história é fictícia, mas se passa em um contexto histórico real, que é o período da escravidão no Brasil.

3. Qual é a importância de obras como “A Escrava que não é Isaura”?

Obras como essa são importantes porque nos ajudam a entender a história do nosso país e a refletir sobre questões sociais importantes, como a luta contra o preconceito e a desigualdade social. Além disso, a obra nos inspira a lutar pelos nossos direitos e pela justiça social.

Related video of a escrava que não é isaura resumo

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait