5 Pilares Da Reforma Protestante

Reza September 25, 2021
Os Cinco Pilares da Reforma Protestante Kiko 7 Produções

A Reforma Protestante, ocorrida no século XVI, foi um movimento religioso que teve como principal objetivo reformar a Igreja Católica Romana. Esse movimento foi liderado por Martinho Lutero, que, em 1517, pregou as suas famosas 95 Teses na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, na Alemanha.

A Reforma Protestante foi um divisor de águas na história da Igreja Cristã e teve como base cinco pilares fundamentais que foram apresentados pelos seus líderes. Esses cinco pilares são:

1. Sola Scriptura

O primeiro pilar da Reforma Protestante é o Sola Scriptura, que significa “somente a Escritura”. Esse pilar afirma que a Bíblia é a única fonte de autoridade divina e que toda a doutrina e prática da igreja devem ser fundamentadas na Bíblia.

Os líderes da Reforma Protestante acreditavam que a Igreja Católica havia se afastado dos ensinamentos bíblicos e que muitas das práticas e doutrinas da igreja eram contrárias à Bíblia. Por isso, eles defendiam a necessidade de voltar às Escrituras e rejeitar tudo o que não estivesse em conformidade com elas.

2. Sola Fide

O segundo pilar da Reforma Protestante é o Sola Fide, que significa “somente a fé”. Esse pilar afirma que a salvação é obtida somente pela fé em Jesus Cristo e não pelas obras ou méritos humanos.

Os líderes da Reforma Protestante acreditavam que a Igreja Católica havia corrompido a doutrina da salvação ao ensinar que ela era obtida por meio das obras e méritos humanos. Eles defendiam que a salvação é um dom gratuito de Deus, que é recebido pela fé em Jesus Cristo.

For more information, please click the button below.

3. Sola Gratia

O terceiro pilar da Reforma Protestante é o Sola Gratia, que significa “somente a graça”. Esse pilar afirma que a salvação é um dom gratuito de Deus e que não pode ser obtida por meio de esforços humanos ou méritos próprios.

Os líderes da Reforma Protestante acreditavam que a Igreja Católica havia se afastado da doutrina da graça ao ensinar que a salvação poderia ser obtida por meio de esforços humanos ou méritos próprios. Eles defendiam que a salvação é um dom gratuito de Deus, que é concedido pela sua graça e misericórdia.

4. Solus Christus

O quarto pilar da Reforma Protestante é o Solus Christus, que significa “somente Cristo”. Esse pilar afirma que Jesus Cristo é o único mediador entre Deus e os homens e que não há outro nome pelo qual possamos ser salvos.

Os líderes da Reforma Protestante acreditavam que a Igreja Católica havia se afastado da doutrina de Cristo ao ensinar que outros santos e a Virgem Maria poderiam ser mediadores entre Deus e os homens. Eles defendiam que Jesus Cristo é o único mediador entre Deus e os homens e que não há outro nome pelo qual possamos ser salvos.

5. Soli Deo Gloria

O quinto pilar da Reforma Protestante é o Soli Deo Gloria, que significa “somente a Deus seja a glória”. Esse pilar afirma que toda a glória e honra devem ser dadas somente a Deus e que a adoração e devoção não devem ser direcionadas a imagens, santos ou objetos sagrados.

Os líderes da Reforma Protestante acreditavam que a Igreja Católica havia se afastado da doutrina da adoração somente a Deus ao permitir a adoração de imagens, santos e objetos sagrados. Eles defendiam que toda a adoração e devoção devem ser direcionadas somente a Deus e que toda a glória e honra devem ser dadas somente a ele.

Os cinco pilares da Reforma Protestante foram fundamentais para o movimento que mudou a história da Igreja Cristã. Esses pilares foram apresentados pelos líderes da Reforma como uma resposta aos desvios doutrinários que haviam se estabelecido na Igreja Católica Romana. Eles reafirmaram a centralidade da Bíblia, a graça e a fé em Jesus Cristo como bases da doutrina cristã e defenderam a adoração somente a Deus e a mediação somente de Cristo. Esses pilares ainda são importantes para a igreja evangélica atual e continuam a ser ensinados e pregados em todo o mundo.

1. A Reforma Protestante foi um movimento violento?

Não, a Reforma Protestante não foi um movimento violento. Embora tenham ocorrido conflitos e perseguições em alguns países europeus, a maior parte dos líderes da Reforma defendia a não-violência e a convivência pacífica entre as diferentes denominações cristãs. O objetivo principal da Reforma era reformar a Igreja Católica Romana e não destruí-la.

2. Quais foram as principais consequências da Reforma Protestante?

A Reforma Protestante teve diversas consequências importantes. Uma delas foi a fragmentação da Igreja Cristã em diferentes denominações e igrejas. Além disso, a Reforma também influenciou a cultura, a política e a sociedade europeia, dando origem a ideias como a liberdade religiosa, a separação entre Igreja e Estado e o direito à educação. A Reforma também foi responsável por muitas mudanças na liturgia e na música da igreja, com a adoção de hinos congregacionais e de uma linguagem mais acessível ao povo.

3. Ainda existem diferenças doutrinárias entre as denominações cristãs?

Sim, ainda existem diferenças doutrinárias entre as denominações cristãs. Embora os cinco pilares da Reforma Protestante sejam aceitos por grande parte das igrejas evangélicas, ainda existem divergências em relação a outros pontos doutrinários, como a teologia da salvação, a doutrina da Trindade e a interpretação da Bíblia. Essas diferenças, no entanto, não devem ser motivo de divisão ou conflito entre as igrejas, mas sim de diálogo e respeito mútuo.

Related video of 5 pilares da reforma protestante

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait